agosto 28, 2016

Chico Buarque deve ir ao Senado apresentar defesa contra impeachment de Dilma Rousseff


BAHIA NOTÍCIAS

Chico Buarque deve ir ao Senado apresentar defesa contra impeachment de Dilma Rousseff
Foto: Reprodução / ADVFN

O cantor e compositor Chico Buarque deverá comparecer a sessão desta segunda (29) no Senado Federal para apresentar sua defesa contra o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. O músico, que há meses segue na militância contra o afastamento da petista, está entre os 35 convidados a que Dilma tem o direito de levar para sessão, dentre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ex-ministros, assessores e aliados. Segundo informações do jornal O Globo, Buarque entrou na lista nesse sábado (27), mas ainda não confirmou presença à Mesa Diretora do Senado. Se comparecer, o músico deve ficar na tribuna do Senado, em uma área reservada para os convidados da defefesa. Do lado oposto ficarão os convidados da acusação, que representam movimentos sociais favoráveis ao impeachment.

Depois de impeachment, governo planeja privatizar creches e hospitais, diz jornal

Domingo, 28 de Agosto de 2016 - 10:20

BAHIA NOTÍCIAS

Depois de impeachment, governo planeja privatizar creches e hospitais, diz jornal
Foto: Marcos Corrêa/PR

Caso o processo de impeachment seja concretizado nos próximos dias, o governo liderado por Michel Temer deve dar início a uma série de privatizações em diferentes áreas. Segundo informações do jornal O Globo, o plano é privatizar creches, presídios, hospitais e obras de saneamento. O programa de concessões deve ser anunciado depois da viagem de Michel Temer à China para a reunião do G-20. "Vamos acabar com o conteúdo nacional exacerbado, que só traz superfaturamento. Só vamos manter aquilo em que formos competitivos. Temos que mudar a visão do investimento público, ampliando ao máximo as concessões. Faremos PPPs (parcerias público-privadas) para esgoto, penitenciárias, hospitais e creches, comprando vagas para as crianças. É mais racional do ponto de vista do gasto público", afirma um auxiliar de Temer ao jornal O Globo. As privatizações devem ser divulgadas aos poucos pelo governo federal.

Barbosa desconstrói afirmações apresentadas por senadores golpistas

PORTAL VERMELHO



Agência Senado
  
Durante o decorrer do julgamento, Barbosa foi questionado inúmeras vezes pelos senadores que apoiam o golpe de Estado. O senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) tentou desconstruir os dados apresentados pelo ex-ministro da fazenda, Nelson Barbosa. “Não dá para justificar o injustificável”, disse Nunes, a respeito dos dados apresentados por Barbosa na Casa.

Em contrapartida, Barbosa afirmou, “continuarei sempre repetindo a verdade, na análise das contas de 2009, há um quadro que diversa sobre abertura de crédito adicional do orçamento fiscal da seguridade social, faz parte das contas de 2009, tem uma tabela, podem verificar. Eu não estou inventando, está na análise do Tribunal de Contas da União (TCU), continuarei dizendo a verdade aqui ou em qualquer outro lugar”, declarou.

Já o senador Cristovam Buarque (PPS-DF), criticado por vários setores pelo seu apoio ao golpe, questionou Barbosa sobre como seria a política econômica do governo Dilma, caso ela regressasse à Presidência, e ouviu como resposta: “Sobre os rumos da política econômica, essa é uma pergunta que você deve dirigir à senhora presidenta da República, ela tem 54 milhões de votos para responder essa pergunta, eu não”, afirmou.

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) analisou de forma positiva as declarações do ex-ministro. “A cada questionamento, Barbosa destrói os argumentos dos defensores do impeachment, não porque tem uma boa oratória, mas sim porque está do lado da razão. Nós seguiremos lutando contra as ameaças à democracia e aos direitos dos trabalhadores”, enfatiza.

O professor de Direito da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) Ricardo Lodi Ribeiro será ouvido depois de Barbosa. Com ele, o ministro Ricardo Lewandowski encerra a fase de oitiva de testemunhas. Pelo fato ter atuado como assistente de perícia no processo, Lodi será ouvido na condição de informante. O pedido foi feito pelo advogado de defesa.

O julgamento será retomado às 9h de segunda-feira (29) com a presidenta Dilma Rousseff. Além de apresentar pessoalmente sua defesa aos 81 senadores, ela responderá a perguntas deles. Os senador Lindbergh Farias (PT-RJ) espera uma boa repercussão pública da sua defesa. “A presidenta mostrará ao povo que não cometeu crime algum e que está sendo vítima de uma injustiça de um grupo de parlamentares que quer barrar a Lava Jato e aplicar um programa que retira direitos do trabalhadores”, concluiu.

DILMA: NÃO SUICIDO, NÃO RENUNCIO E NÃO FUJO

247 BRASIL

:

Presidente eleita por 54,5 milhões de brasileiros vai enfrentar seus algozes na segunda-feira (29) na sessão do Senado que a julga por crime de responsabilidade; condenada, terá confirmado seu afastamento, hoje provisório; desde que deixou o comando do País, há 109 dias, a “dama de ferro” do PT mantém-se firme no enfrentamento do golpe; no dia 24, em seu último ato público, Dilma bradou seu grito de guerra; “Hoje eu não tenho de renunciar, não tenho de me suicidar, não tenho de fugir para o Uruguai”, disse, em referência a presidentes que tiveram mandatos interrompidos: Getúlio Vargas, Jânio Quadros e João Goulart; Dilma vai para o campo de batalha: “A única coisa que mata as parasitas antidemocráticas é o oxigênio do debate, da crítica e da verdade”.    

Revitalização do São Francisco deve custar R$ 30 bilhões


BAHIA NOTÍCIAS

Revitalização do São Francisco deve custar R$ 30 bilhões
Foto: Divulgação / Ministério da Integração Nacional

Alvo de debate após o anúncio do programa Novo Chico, a revitalização da bacia do Rio São Francisco deve exigir um investimento de cerca de R$ 30 bilhões, conforme estimativa do caderno de investimentos do novo plano gestor de recursos hídricos da bacia do rio, que está sendo finalizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF). Segundo informações da Agência Brasil, o documento deve ser concluído ainda este mês. No último dia 9, o presidente em exercício Michel Temer assinou decreto que remodela o Programa de Revitalização da Bacia do Rio São Francisco, que havia sido instituído em 2001 pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso. Na último dia 15, a Câmara Técnica do programa realizou a primeira reunião, que criou grupos de trabalho para planejar em detalhes as ações a serem executadas e os custos. Durante o encontro, o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, afirmou que as intervenções devem custar cerca de R$ 7 bilhões, aplicadas em um período de 10 anos. O plano de execução do programa deve ser apresentado em 90 dias, mas ainda em setembro o comitê deverá lançar o plano gestor da bacia, com diretrizes previstas também para 10 anos. O presidente do comitê, Anivaldo Miranda, avalia que este documento antecipará as primeiras decisões do comitê gestor e da câmara técnica. “Nesse plano, fizemos um diagnóstico e identificamos cenários atuais e futuros para a demanda hídrica até 2035 e definimos também eixos de atuação, metas e prioridades. Vamos oferecer o plano como contribuição. A partir daí, o programa da revitalização poderá economizar tempo e dinheiro e partir para estabelecer quanto será gasto a cada ano”.